Envie seu email

Perguntas Frequentes



1 - Do bilhete de passagem

• Confira no ato do recebimento do bilhete de passagem o troco e os dados da viagem, tais como: dia e hora do seu embarque e a poltrona.

• A venda da passagem fica disponível com antecedência mínima de 30 dias úteis a data da viagem;

• As passagens emitidas com data de viagem em aberto deverão ser registradas antes da partida do horário, por isso, solicitamos o comparacimento ao terminal rodoviário com antecedência para que possa ter o seu direito garantido no horário desejado.

Obs: A empresa não se responsabiliza por embarque fora do terminal rodoviário. Tal situação dependerá de regulamentação dos órgãos concedentes da linha e do poder publico municipal.



2 - Desistência da viagem

Para devolução de bilhete já emitido, o cliente deverá apresentá-lo na bilheteria onde foi adquirido de acordo com as especificações a seguir:

  • Linhas intestaduais: 3 horas de antecedência à partida
  • Linhas intermunicipais: 12 horas de antecedência à partida



3 - Passagem de Idoso

É garantida a gratuidade ou desconto de 50% para o idoso na passagem interestadual desde que tenha idade mínima de 60 anos e que tenha renda igual ou inferior a 2 salários mínimos.

O bilhete de viagem do idoso só poderá ser solicitado nas cidades que sejam locais de embarque da linha em que o idoso deseja viajar (ponto de seção), nos pontos de venda próprios da empresa com antecedência de, pelo menos, 3h em relação ao horário de partida do ponto inicial da linha. Na ocasião, o idoso poderá solicitar, também, a emissão do bilhete de viagem de retorno.

Os guichês terceirizados estão obrigados a fornecer o bilhete, nas cidades onde estejam localizados os pontos de embarque da linha em que deseja viajar, desde que não haja guichê próprio da transportadora.

Para viagens com distância de até 500km, o idoso deve adquirir seu bilhete com 50% de desconto, no máximo 6h de antecedência, em relação ao horário de partida do ponto inicial da linha. Para viagens com distância acima de 500km, no máximo 12h de antecedência, em relação ao horário de partida do ponto inicial da linha.

No dia marcado para a viagem, o idoso deverá comparecer ao terminal de embarque até 30 minutos antes da hora marcada para o início da viagem, sob pena de perda do benefício.

 



4 - Transporte de objetos de valores

Carregue somente o necessário em sua viagem. O transporte de objetos de valores (joias, eletrônicos e etc.) e dinheiro não é recomendado.

A empresa não acoberta por seguro e por declaração de valor o transporte de grande quantia. Sugere-se, efetuar despacho com valor declarado.

 



5 - Transporte de Crianças

Deve-se acatar as normas previstas Estatuto da Criança e do adolescente (Lei 8069/90).
Crianças (até 12 anos) não podem viajar desacompanhadas de pais ou responsáveis sem expressa autorização judicial (art. 83 da Lei 8069/90).
A autorização será dispensada quando (parágrafo primeiro do art. 83 da Lei 8069/90):

a) tratar-se de Comarca contígua à da residência da criança, se na mesma unidade da federação (estado) ou se incluída na mesma região metropolitana;

b) a criança estiver acompanhada de:


• de ascendente ou colateral maior, até o terceiro grau pai, mãe, irmão maior de 18 anos, avô (ó) ou tio (a), comprovado documentalmente o parentesco através de documento ORIGINAL de ambos.

• de pessoa maior, expressamente autorizada pelo pai, mãe ou responsável.

A autoridade judiciária poderá, a pedido dos pais ou responsável, conceder autorização válida por dois anos. (parágrafo segundo do artigo 83, Lei 8069/90)


Crianças de até 5 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias) poderão viajar sem pagamento de bilhete de passagem, desde que não ocupem poltrona específica para elas.

 



6 - Transporte de adolescente

O adolescente (de 12 e 18 anos) poderá viajar sozinho, desde que apresente documento de identificação ORIGINAL (RG ou certidão de nascimento), consoante Resolução nº51, de 25 de março de 2008, do Conselho Nacional de Justiça.
Deve-se acatar as normas previstas Estatuto da Criança e do adolescente (Lei 8069/90).



7 - Transporte de animais

A Instrução Normativa nº 18, 18 de julho de 2006, do "Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento" e Ofício SUPAS/ANTT nº 4.038/2006 coloca a obrigatoriedade do "Atestado Sanitário para Trânsito de Cães e Gatos".
De acordo com o "Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento": "Em viagens aéreas ou rodoviárias, cães e gatos transitam no País sem a necessidade da Guia de Trânsito Animal (GTA). É obrigatório, porém, o porte de atestado de saúde, emitido por um médico veterinário inscrito no Conselho Regional de Medicina Veterinária.
Para as demais espécies de companhia, como aves, coelhos, furões ou iguanas, é exigida a GTA, expedida por veterinário habilitado pelo Ministério da Agricultura ou pelo órgão executor da defesa sanitária nos estados. No caso de espécies silvestres, é necessária autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama)."
Dessa forma, fica vetado o embarque sem a devida documentação.
A Viação recomenda a compra de poltrona extra, para garantir segurança e comodidade. O Animal deve viajar acondicionado em gaiola adequada, prezando pelo conforto de todos passageiros.





FALE COM A PROGRESSO

A sua opinião é muito importante para a Progresso! Deixe registrada a sua mensagem que teremos o maior prazer em respondê-lo (la).

Viação Progresso - O melhor caminho | Três Rios/RJ

Avenida Condessa do Rio Novo, nr 881 - Centro - Três Rios/RJ - CEP: 25803-000

24 2251-5050

Futuro Comunicação